quinta-feira, junho 04, 2015

No lugar em que nos amávamos havia uma árvore

No lugar em que nos amávamos
e só a Lua conhecia
no ar havia o cheiro
de flores e maresia

Havia nos nossos lábios
silêncios e segredos
nos nossos beijos trocados
findavam os nossos medos

Havia um pássaro louco
com uma asa partida
havia um ninho de cuco
e uma rocha fendida

Havia dedos e línguas
havia pele na pele
e da zona fendida
jorrava o leite e o mel

Havia naquele sítio
fora do tempo e do espaço
a linguagem secreta
que se aprende com um abraço

Era tudo efémero
como a vida da gente
que se torna infinita
no amor que se sente

E havia,
No lugar em que nos amávamos,

Uma árvore...