domingo, abril 18, 2010

Malvasia



















Rubro néctar que aflora
Nos teus lábios de cetim
Desejo que se demora
Que arde dentro de mim

Pétalas da tua boca
Tocadas por minha mão
Palavras quedas e roucas
Nascidas em coração

O movimento dos dedos
Numa carícia enlaçados
Que a emoção faz tremer

Malvasia de segredos
Entre amantes partilhados
Na sinfonia do prazer!

terça-feira, abril 13, 2010

Sou


E, no amargo de um cigarro, vejo todo o meu passado reconstruir-se e a minha memória antiga a desfazer-se no ar como anéis de fumo. E tomo consciência que sou o que resta de Cesário depois de subtrair Caeiro.


"Pessoas, Plural de Pessoa" - Foto de Joana Dias

Eu vejo mais com o sentir que com os sentidos...











Não é com os olhos que tenho
que vejo o mundo à minha frente,
é com o meu sentir, que tudo fica diferente.

Porque eu vejo mais com o sentir que com os sentidos!

segunda-feira, abril 05, 2010

Pessoas I


Alexandre Oliveira na peça: "Pessoas, plural de Pessoa",
Ramada, 27 de Março de 2010

Sair da cama, de manhã, como quem se deita
e adormecer ao contrário,
para que, em vez de me esquecer dos sonhos,
me esqueça de mais um dia
que vivi completamente ao invés
daquilo que queria viver.

O infinito não é mais
que enganar a morte em todas as esquinas!