quinta-feira, agosto 21, 2008

Quase te sinto o cheiro

És enorme e escura
és fria e dura
e ninguém sabe os limites da tua crueldade

És filha da ambição
és mãe da desolação
e és em tudo contrária à liberdade

Neste tempo sem Deus nem amor,
de violência e futuro incerto,
nunca a Europa te teve tão perto.

Petróleo, corrupção e dinheiro...
Estás lá longe, na Georgia
e eu quase te sinto o cheiro.