domingo, março 13, 2011

A Viagem


Mata de Peninha - Sintra

Para a viagem, segundo eu a entendo, apenas são necessários o viajante e caminho. O destino é secundário e pode até ser um factor de desânimo, pois só com o bem marcado destino se pode aferir a viagem e avaliar a seu progresso e não ser o desejado. Quem viaja sem destino marcado está sempre a tempo. Qualquer viagem começa sabendo que terá um fim, há quem só pense na meta e há quem desfrute verdadeiramente do caminho!

Sem comentários: