domingo, fevereiro 11, 2018

Frio


Acolhe-me nesse abraço, meu amor
esse abraço que me nega o vazio,
esse abraço que me conforta
e enche de calor o meu frio.













Dança à minha volta, meu amor,
numa vertigem sem fim
trocamos os dois de corpo
sinto-te dentro de mim.

Olha-me nos olhos, meu amor
em silêncio de palavras
do deserto de onde vim
para o oásis onde estavas.

Deixa fluir, meu amor
tu és mar e eu sou rio
desaguando no teu ventre
tudo é sol, já não há frio.

E depois vem o descanso
de vagas na praia quente
somos ilha do amor
num oceano de gente.

Um poema que se escreve
em beijos, pele e saliva
na união do amor
da felicidade se faz vida!


Sem comentários: