quarta-feira, outubro 24, 2018

Pianoforte



No quarto da mansarda já esquecida 
Um piano chora sob os seus dedos
Em cada nota uma oração de vida
Nas pausas ela esconde os seus segredos

Suave a melodia que se escuta
Entre gotas de chuva dissolvida 
Atormentada alma em fogo exulta
Um corpo de mulher gerando vida 

Dedos são martelos tocando um sino
Gritando sem parar o seu clamor
Num voo que se expande como um hino

Liberdade sem dono nem senhor
Um intenso desejo em desatino
E rendida aos caprichos do amor  

 


Sem comentários: