quinta-feira, fevereiro 12, 2009

O Salto

Abri as asas do medo
uma rocha nua
O luar fremente
beijos sentados no banco da frente
linguagem crua

A ave gritou
voando alto
Eu olhei para ti
E apanhei-a num salto.

Sem comentários: