domingo, outubro 25, 2009

Muros - Chão, bancos, cadeiras e poltronas.


Foto de Paulo Pimenta in Blographo


O trono do rei gordo,
por maior que seja,
é cheio até ao bordo,
o espaço não sobeja.

O senhor marquês,
na sua poltrona,
vai alternando a vez
com a sua matrona.

Até as bancadas,
lá do parlamento,
têm almofadas
em cima do assento.

E o Zé Ninguém,
que é gente vulgar,
tem uma cadeira
para se sentar.

Há quem use os bancos
de um modo especial,
eu sento-me e peço
um prego e uma imperial.

Depois ainda há gente,
de mais baixa condição,
que dispensa a cadeira
e senta-se no chão.

Se não há diferença
no homem todo nu,
porquê dar importância
a onde ele põe o cu?

Sem comentários: