domingo, janeiro 08, 2012

Sentir - a nossa razão de viver!

"Quero revelar-lhes um segredo.. 
Aproximem-se...
Não lemos e escrevemos poesia porque é giro.
Lemos e escrevemos poesia 
porque fazemos parte da raça humana.
E a raça humana está impregnada de paixão.
Medicina, Direito,Gestão, Engenharia,
são actividades nobres, necessárias à vida.
Mas a poesia,a beleza, o romance, o amor,
são as coisas para que vale a pena viver." 

In Clube dos Poetas Mortos 
(Peter Weir, 1989) 


Se comer e respirar são necessários à vida, 
a paixão, o amor e a poesia são a nossa razão de viver.

Exprimir o que sentimos é que faz de nós humanos.
Sentir faz de nós humanos. 
Quem rejeita, esquece ou castra a poesia
a criatividade, a liberdade, o amor...
comete um crime contra a humanidade.

Que me interessa que os meu filhos
saibam de cor a tabuada aos 7 anos
que resolvam radicais pelo algoritmo
que demonstrem teoremas de Cauchy e Bolzano 
resolvam integrais e logaritmos 
que especulem geometrias no espaço não-euclidiano
e falem de números que ninguém viu... 
Se passarem ao lado duma vida 
que sem sentir nunca existiu? 



Sem comentários: