quarta-feira, novembro 28, 2007

Vazio

Abriu-se em mim um vazio
que nada pode preencher.
Um arrepio de frio
que corta até doer.
Não tem nome
nem memória
não tem passado
nem história.
Não tem luz
não tem futuro
é buraco e é muro.
É pedra tumular
é uma vida a passar
é a lembrança esquecida
é uma perda de vida.

1 comentário:

LadyBird disse...

Como entendo esse vazio de forma cristalina e sombria...