quinta-feira, fevereiro 04, 2010

SE...



Se o Sol gravasse no teu peito o meu nome
Se em labaredas acendesse o desejo
E a tua carne em vermelho fogo
Consumisse os meu dedos?

E sem mãos não pudesse mais escrever.

E se num louco beijo perdesse a língua
E num abraço os braços,
E os olhos cegassem ao ver-te.

Que seria eu?

Sem palavras escritas,
falada ou ditas
num olhar cúmplice
e silencioso .

É que o amor não se faz mudo,
E o poeta sem dizer
é um amante castrado
que não merece viver!

1 comentário:

MagalhãesFM disse...

Em tudo hà sempre um SE, mas se não o houvesse, o 1º pensamento seria sempre o correcto e se não houvesse , o mundo nao mudava, pois nunca seria possível dizer: E se isto acontecesse?
que mudaria?