quarta-feira, março 24, 2010

Só pra dizer que T'amo! (usando o Dinossáurio)


Se eu tivesse um dinossáurio
Daqueles pesados, enormes…
Escrevia-te um soneto
Enquanto dormes.

E das rimas que assim fizesse,
Pelo fontanário ortográfico,
Encher-te-ia a horta do coração
De tráfico.

Eu e os outros pretendentes
Como vínculos num engarrafamento
Esperávamos a nossa vez
Com paciente enervamento.

Porque tu és muito linda
És de todas a mais bela,
És assim como um cruzamento
Entre a Erva e a Cinta dela.

E depois de ter as rimas
Vou meter-lhe a melancia
Escolho um tema bem fixo
Que a malta até curtia

Faço depois a barba,
Ponho vaselina no cabelo,
Ponho Colónia no sovaco,
Tiro do nariz o pêlo.

Quando tiver a fazer a cena,
Uso um soquete bacano,
Assim como uma mistura,
Meio português-brazuca-angolano.

Vou dizer que és minha Dama
E serei pra sempre o teu Damo.
E fiz isto para ti,
Só pra dizer que t'amo!

3 comentários:

Ju Almeida disse...

Adorei este poema especialmente porque é dedicado ao 7º A. Obrigada por tudo stor.

Maria José disse...

Parabéns Alexandre, entrei há uns dias no blogue e muito trabalho e dor que Pessoa falava está aqui.
E está o seu amor pelos jovens, universo feminino, e todas as coisas da vida.
Tenho muito que ler aqui, irei lendo
Abraço
Boa Páscoa

Inês disse...

Awww *-*

Adoroo!!