segunda-feira, outubro 20, 2008

Lua (a Catarina Chaves)

Escuro veludo preto
véu da noite infinita
silêncio corpo mulher
olhar mudo que grita.
Negra saia pesada
lavrando o lado do peito
arado rasgando a terra
num movimento perfeito.

O suor denuncia o teu esforço
molha o teu camiseiro
no teu ventre fecundo
corre um rio inteiro.
Por fora a negra mulher
que se veste e actua.
Dentro de ti está a estrela
que brilha mais do que a Lua.

1 comentário:

Estrela do Mar disse...

Obrigada, Alexandre.

Uma grande parte do meu brilhar devo-o a ti. És, sem duvida, a maior referência da minha (ainda) juventude! :) :)

Um bem haja para ti.