sexta-feira, outubro 07, 2005

O dia em que a Terra parou

Estava tudo perdido mas ninguém se importava
Ninguém estava contente com a vida que levava
Mas houve uma altura em que tudo mudou
Foi num certo dia em que a Terra parou

Um político cumpriu tudo o que prometeu
Mesmo as velhas promessas que o povo esqueceu
E sentiu-se tão bem que o seu cargo deixou
Foi na manhã do dia em que a Terra parou

Um artista de circo escorregou e ao cair
Viu pela primeira vez o público a sorrir
Bateram-lhe palmas mas ele morto ficou
Foi na tarde do dia em que a Terra parou

E a mulher do padeiro que dormia de dia
Passou a faze-lo de noite como lhe competia
Recordo a alegria com que o padeiro ficou
Na noite do dia em que a Terra parou

Parecia que a vida ia toda mudar
Que todo mundo podia enfim festejar
Mas a Terra moveu-se e de novo rodou
E acabou o dia em que Terra parou.

Sem comentários: