quarta-feira, janeiro 09, 2008

Beijo



Silêncio olhos hálito quente,
coração bate peito ardente,
sangue ferve na corrente
treme o quarto de repente

Já não sei quem me comanda
a boca, o corpo pede: anda!
A timidez já não abranda
é coração que manda.

Um tambor e um realejo
melodia de um desejo
fecho os olhos ja não vejo
sinto quase, quase um beijo.

Sem comentários: