domingo, maio 11, 2008

Areal



Chega-te a mim com a tua boca
chega-te a mim com o teu sorriso
chega-te a mim,
eu não quero, mas preciso.

Preciso de ti, do teu olhar,
do sorriso desses lábios,
e do profundo do teu mar.

Foge de mim menina,
corre pelos campos fora,
foge da loucura do momento
e do desejo que nos devora.

Se te entregas em meus braços,
se me sacias de beijos,
acrescenta-se o fermento
que nos activa os ensejos.

Menina no areal,
vais brincando vais correndo,
e eu olhando-te de longe,
sinto a ternura crescendo!

Sem comentários: